Paredes Pintadas Pra Guerra

Cego e gordo cores novo

O investigador estendeu sua visão para um individuo gordo e lhe
perguntou se ele tinha visto algo. Daí lhe caiu a ficha que o sujeito
era um cego, um deficiente visual:
– Oh, me desculpe!… E o sujeito cego passou quase que por cima
dos corpos dos indivíduos assassinados. Todos com tiros perfeitos
na cabeça. No chão se misturava sangue e tinta vermelha que os
três pichadores usavam contra uma sacada.
– Quem fez isso é profissional; um tiro só em cada, e certeiro.
– Dizia um perito em balística!
Semanas se passaram, precisamente três, e nada se
descobriu acerca do crime.
De repente outra manchete ganha as páginas dos jornais:
– Mais quatro vitimas do assassino dos pichadores.
Agora ele fora promovido a serial killer!
Só que uma vitima teve sorte. O tiro acertou seus óculos,
o deixando apenas atordoado.
E quando a polícia chegou lá estava o jovem em prantos, sendo
amparado por um cego gordo, que lhe dizia que tudo ia ficar bem!
– E os crimes foram se tornando mais freqüentes, e menos
pichações iam aparecendo.
Num determinado momento das investigações, o detetive
encarregado do caso teve um súbito lampejo na mente, e
atinou para o fato que sempre aos locais do crime, ele se
encontrava com um cego gordo.
Que teria essa relação? Como um cego conseguiria ver pichadores,
pichações, usar uma arma com destreza, como, como???
Não era um cego! Pronto! O assassino era o sujeito que
fazia-se passar por cego.
Começou uma busca frenética por todos os locais que
aconteceram os crimes.
Várias investigações foram feitas, mas não conseguiram evitar
que se publicasse nos jornais a maluca história que o suspeito
dos brutais crimes era um cego gordo.
Toda a cidade comentava. Se fosse verdade que álibi perfeito.
Só se sabe que depois de escancarados nos jornais essa
história, os crimes cessaram por um bom tempo; até que seis meses
depois mais três vítimas foram encontradas caídas em um parapeito
de um prédio, todas ensangüentadas, com uma pichação feita a sangue:
¨- Resolvi parar por aqui, não quero ser algoz de mais ninguém…¨
E alguns metros abaixo, a polícia encontrou um óculos escuro,
borracha com enxerto no formato de uma barriga, estopas e uma
arma de última geração que havia sido quebrada contra um poste!
Sabia-se agora que o investigador estava certo, mas do
criminoso nunca se soube mais notícias!!

Anúncios